Zika Vírus – Causas, Sintomas e Tratamentos

Zika Vírus – Causas, Sintomas e Tratamentos

1052
COMPARTILHAR

Zika Vírus – Causas, Sintomas e Tratamentos. Nestes últimos meses estamos vivendo uma epidemia do vírus Zika que vem afetando, principalmente, as mulheres grávidas e  causando danos irreversíveis aos seus bebês.

O vírus Zika é uma infecção causada pelo vírus Zikv do gênero Flavivirus. Em humanos, transmitido através da picada do mosquito Aedes aegypti, causa a doença também conhecida como zica — que embora raramente acarrete complicações para seu portador, apresenta indícios de poder causar microcefalia congênita (quando adquirido por gestante, podendo prejudicar o feto em alguns casos).

O transmissor da doença, o mosquito Aedes Aegypti, também é responsável pela transmissão da Dengue e  da Febre Chikungunya.

O nome Zika Vírus tem sua origem na floresta de Zika, perto de Entebbe na República de Uganda, onde o vírus foi localizado e  isolado pela primeira vez em 1947, em macacos. É também relacionado aos vírus da da febre amarela e a encefalite do Nilo, os quais igualmente fazem parte da família Flaviviridae.

No Brasil a primeira suspeição do vírus ocorreu em 2014, tendo as primeiras confirmações ocorridas no ano de 2015 no Rio Grande do Norte e na Bahia.

O ciclo de transmissão:a fêmea do mosquito deposita seus ovos em recipientes com água. Ao saírem dos ovos, as larvas vivem na água por cerca de uma semana. Após este período, transformam-se em mosquitos adultos, prontos para picar as pessoas. O Aedes aegypti procria com grande velocidade e o mosquito adulto vive em média 45 dias. Uma vez que o indivíduo é picado, demora no geral de 3 a 12 dias para o Zika vírus causar sintomas.

A fêmea coloca os ovos em condições adequadas (lugar quente e úmido) e em 48 horas o embrião se desenvolve. É importante lembrar que os ovos que carregam o embrião do mosquito transmissor da Zika Vírus podem suportar até um ano a seca e serem transportados por longas distâncias, grudados nas bordas dos recipientes e esperando um ambiente úmido para se desenvolverem. Essa é uma das razões para a difícil erradicação do mosquito. Para passar da fase do ovo até a fase adulta, o inseto demora dez dias, em média. Os mosquitos acasalam no primeiro ou no segundo dia após se tornarem adultos. Depois, as fêmeas passam a se alimentar de sangue, que possui as proteínas necessárias para o desenvolvimento dos ovos.

SINTOMAS

Os sintomas do Zika Vírus são semelhantes ao da Dengue e começa entre 3 a 12 dias da picada do mosquito, sendo: febre baixa, dor nas articulações (principalmente mãos é pés), dores de cabeça e atrás dos olhos, erupções cutâneas e coceiras e conjuntivite.

Com menor frequência os infectados podem apresentar também: dores abdominais, diarreia, constipação, fotofobia e pequenas úlceras na mucosa oral.

TRATAMENTO

O tratamento é sintomático. Isso significa que não existe um tratamento específico para a doença, apenas para o alivio dos sintomas.

Os Pacientes afetados podem usar medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos, contudo, os medicamentos à base de ácido acetilsalicílico (aspirina) ou que contenham a substância associada devem ser evitados. Eles têm efeito anticoagulante e podem causar sangramentos. Outros anti-inflamatórios não hormonais (diclofenaco, ibuprofeno e piroxicam) também devem ser evitados. O uso destas medicações pode aumentar o risco de sangramentos.

O paracetamol e a dipirona são os medicamentos de escolha para o alívio dos sintomas de dor e febre devido ao seu perfil de segurança, sendo recomendado tanto pelo Ministério da Saúde, como pela Organização Mundial da Saúde. É importante ainda tomar muito líquido para evitar a desidratação.

Os sintomas se recuperam espontaneamente após 4-7 dias. Se você sentir incômodo por mais tempo, volte ao médico para investigar outras doenças

PREVENÇÃO

A principal ação de combate ao mosquito é evitar sua reprodução.

Qualquer local que possa juntar água limpa e parada é um possível foco: vasos de plantas, pneus, caixas d’água mal tampadas, latas, garrafas, plásticos, piscinas sem tratamento de água, etc.

Caso exista qualquer local que seja foco do mosquito, lotes vagos, quintais de vizinhos, carros de ferros velhos abandonados e até mesmo para o recolhimento de entulhos dentro de seu próprio quintal ligue para a prefeitura da região ou informe a secretária de saúde do seu município.

Evite o acúmulo de água

O mosquito coloca seus ovos em água limpa, mas não necessariamente potável. Por isso é importante jogar fora pneus velhos, virar garrafas com a boca para baixo e, caso o quintal seja propenso à formação de poças, realizar a drenagem do terreno. Também é necessário lavar a vasilha de água do bicho de estimação regularmente e manter fechadas tampas de caixas d’água e cisternas.

Uso de Repelentes

Além de eliminar o foco de reprodução do mosquito podemos nos proteger usando os repelentes industrializados no corpo juntamente com repelentes caseiros como a andiroba, citronela, cravo-da-índia e óleo de soja.

Gestantes-podem-usar-repelente-de-insetos-dermatologia-e-saudeColocar tela nas janelas

Colocar telas em portas e janelas pode ajudar a proteger sua família contra o mosquito Aedes aegypti.

PICT0022Limpe as calhas

Limpe as calhas e caixas d’água: para evitar o acúmulo de pequenas poças de água é importante limpar as calhas e caixas d’água tampando-as.

Coloque areia nos vasos de plantas

Coloque desinfetante nos ralos principalmente de banheiros pois são pequenos e acumulam água.

Lagos caseiros e aquários

Assim como as piscinas, a possibilidade de laguinhos caseiros e aquários se tornarem foco do Zika vírus deixou muitas pessoas preocupadas. Porém, peixes são grandes predadores de formas aquáticas de mosquitos. O cuidado maior deve ser dado, portanto, às piscinas que não são limpas com frequência.

Seja consciente com seu lixo

Não despeje lixo em valas, valetas, margens de córregos e riachos. Assim você garante que eles ficarão desobstruídos, evitando acúmulo e até mesmo enchentes. Em casa, deixe as latas de lixo sempre bem tampadas.

{B21D4B60-0D47-6E7D-DBBB-3354DE80AEA8}

E ASSIM VAMOS COMBATENDO O MOSQUITO POIS PREVENIR É MELHOR DO QUE REMEDIAR.

Fonte(s): Wikipédia, Sociedade Brasileira de Infectologia, Centro Europeu para Controle e Prevenção de Doenças, outros ..

 Comentários