Qual a diferença entre HD IDE, SATA, SATA II, RAID e SSD

Qual a diferença entre HD IDE, SATA, SATA II, RAID e SSD

1027
COMPARTILHAR

Qual a diferença entre HD IDE, SATA, SATA II, RAID e SSD? Essas expressões todas estão relacionadas a HDs (Hard Disk), ou seja, ao local no seu computador onde seus arquivos ficarão armazenados (fotos, vídeos, sistema operacional, músicas, etc).

Por diversos motivos é necessário ter o conhecimento de qual o tipo de HD ou a conexão de dados que ele que utiliza. Neste artigo, nós do SabeNada, tentaremos esclarecer algumas dúvidas. Acompanhem:

Padrão IDE

O IDE, do inglês Integrated Drive Electronics, foi o primeiro padrão que integrou a controladora com o Disco Rígido. Os primeiros HDs com interface IDE foram lançados por volta de 1986 e na época isto já foi uma grande inovação porque os cabos utilizados já eram menores e havia menos problema de sincronismo, o que deixava os processos mais rápidos.

Inicialmente, não havia uma definição de padrão e os primeiros dispositivos IDE apresentavam problemas de compatibilidade entre os fabricantes. O ANSI (American National Standards Institute), em 1990, aplicou as devidas correções para padronização e foi criado o padrão ATA (Advanced Technology Attachment). Porém com o nome IDE já estava mais conhecido, ele permaneceu, embora algumas vezes fosse chamado de IDE/ATA.

conectoride

As primeiras placas tinham apenas uma porta IDE e uma FDD (do drive de disquete) e mais tarde passaram a ter ao menos duas (primária e secundária). Cada uma delas permite a instalação de dois drives, ou seja que podemos instalar até quatro Discos Rígidos ou CD/DVD-ROMs na mesma placa. Para diferenciar os drives instalados na mesma porta, existe um “jumper” para configurá-los como master (mestre) ou slave.

Inicialmente, as interfaces IDE suportavam apenas a conexão de Discos Rígidos e é por isso que há um tempo atrás os computadores ofereciam como diferencial os famosos “kits multimídia”, que eram compostos por uma placa de som, CD-ROM, caixinhas e microfone. O protocolo ATAPI (AT Attachment Packet Interface) foi criado para fazer a integração deste tipo de drive com o IDE, de forma que se tornou rapidamente o padrão.

SATA

O SATA ou Serial ATA, do inglês Serial Advanced Technology Attachment, foi o sucessor do IDE. Os Discos Rígidos que utilizam o padrão SATA transferem os dados em série e não em paralelo como o ATA. Como ele utiliza dois canais separados, um para enviar e outro para receber dados, isto reduz (ou quase elimina) os problemas de sincronização e interferência, permitindo que frequências mais altas sejam usadas nas transferências.

Os cabos possuem apenas sete fios, sendo um par para transmissão e outro para recepção de dados e três fios terra. Por eles serem mais finos, permitem inclusive uma melhor ventilação no gabinete. Um cabo SATA pode ter até um metro de comprimento e cada porta SATA suporta um único dispositivo (diferente do padrão master/slave do IDE).

conectorsata

Existem dois padrões de controladores SATA: o SATA 150 (ou SATA 1.5 Gbit/s ou SATA 1500), o SATA 300 (SATA 3.0 Gbit/s ou SATA 3000) e o SATA 600 (ou SATA 6.0 Gbit/s). Este último é a terceira geração desta tecnologia e foi lançado em Maio de 2009 e são melhor aproveitados por Discos rígidos de Estado Sólido.

SATA II

É chamado de SATA II ou SATA 2, basicamente todos os produtos da segunda geração do SATA (aquela com especificação de 3.0Gbit/s). A diferença entre o SATA e o SATA II é a basicamente a velocidade para transferência de dados.

SSD

A palavra SSD significa Solid State Drive ou Unidade de Estado Sólido. Um dispositivo composto por memória Flash, projetado para ser usado como substituto de um HD em um computador. SSDs são no geral muito mais rápidos que os HDs convencionais, consomem menos energia e tem menos probabilidade de ser danificados por vibrações ou impactos. Mas no momento tem um custo por gigabyte muito mais alto, o que impede sua popularização. Para aquelas pessoas que podem, comprem sempre SSD a diferença e performance é extraordinária.

ssdintel

RAID

A palavra RAID significa Redundant Array of Inexpensive Disks, algo como “conjunto redundante de discos baratos”. Se refere a arranjos que combinam dois ou mais HDs ou SSDs trabalhando em conjunto para aumentar o desempenho ou a redundância e confiabilidade dos dados.

Há vários “níveis” de RAID, de acordo com a forma como os discos são configurados, identificados por números. Por exemplo em RAID 0 dois discos funcionam com um só, com a capacidade somada e maior velocidade de acesso. Em um RAID 1 ambos os discos contém exatamente os mesmos arquivos: um é o “espelho” do outro. Caso um dos discos deixe de funcionar, o outro assume seu lugar e nenhuma informação é perdida. Há vários outros níveis, combinando velocidade e redundância de acordo com as necessidades do usuário.

Fonte(s): Differencebetween

Gostou do artigo “Qual a diferença entre HD IDE, SATA, SATA II, RAID e SSD”? Comentem.

COMPARTILHAR
Formado em direito, Policial Militar, Amante de Tecnologia, Carros, Internet, Seriados, Filmes, etc. Idealizador deste site. Passa mais tempo no computador do que deveria.

 Comentários